Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Notícias
Esucri e Colégio Universitário celebram aprendizados e transformações
Esucri e Colégio Universitário celebram aprendizados e transformações

Ser estudante é bem mais do que apenas frequentar uma sala de aula. É se dedicar a adquirir conhecimentos e saberes, com foco em um futuro promissor na área desejada. Tanto no Colégio Universitário quanto nas Faculdades Esucri, a busca pelo aperfeiçoamento profissional começa desde o início. Na instituição, o professor pode ser estudante e o estudante tem tudo para virar professor.

 

Humberto Carvalho é um exemplo disso, sua primeira graduação foi em Arquitetura e Urbanismo, ele é formado pelo curso de Engenharia Civil da Esucri em 2017 e atualmente é professor da graduação , já deu aula em disciplinas do curso de Arquitetura e Urbanismo e faz Pós graduação em Engenharia Geotécnica em Fundações também na instituição.

 

“Minha maior inspiração para ser professor foi a minha mãe, que também foi professora universitária. A minha mulher me incentivou a voltar a estudar e então concluiu o mestrado e fui para a Engenharia Civil. Apesar de ter especializações na área, resolvi iniciar a pós pelo tema e por conta do professor Adailton, outra inspiração”, comentou o professor.

 

Segundo Humberto, o fato de ser os dois, professor e estudante, te torna mais empático em relação a um e outro. “Mesmo assim temos que saber nosso patamar em cada campo da vida, ou seja, em que situação ser um ou outro”, complementou.

 

"Para mim, ser estudante são duas coisas, primeiro é viver, aprender, é aquela curiosidade que temos desde criança. A vida é uma escola. Podemos ser dentro e fora da academia, como professores somos estudantes. É fantástico, pois ser um, é estar com a mente aberta ao contemporâneo, para transformações”, concluiu Carvalho.

 

Da escola até a graduação

 

A estudante Yohana Oliveira também compartilha do mesmo pensamento de Humberto. No segundo ano do ensino médio no Colégio Universitário ela trabalha na Central de Cópias da Esucri e pensa em fazer moda.

 

Para ela, ter o apoio familiar e da instituição é importante nessa fase. “Na escola você vai passar por experiências incríveis, boas e ruins. Conviver e saber lidar com isso é uma preparação para a vida. Trabalhar na Esucri faz parte do processo, o que é muito gratificante receber as oportunidades que a instituição nos dá”, ressalta.

 

Texto e fotos: Natasha Monteiro, sob supervisão de Amanda Ludwig/Traquejo Comunicação